O mais forte (privilégio) do mundo …

E finalmente assisti o filme que fala da vida do Jose Aldo Junior, lutador de MMA, (ex) campeão do UFC: mais forte que o mundo

Camarada mora em Manaus, mãe trabalha numa farmácia, tem algumas irmas e o pai que bebe bastante bate na mãe.

Ele treina artes marciais, a mãe um dia pega as irmas e sai de casa. O pai dá dinheiro pra ele ir pro Rio de Janeiro, ele limpa a academia até um dia receber uma “bolsa” da academia e um dia cobrir um colega machucado numa luta oficial, ganhar e praticamente seguir ganhando até o título e defende-lo por 10 anos.

O pai morre e ele continua dizendo que o pai estava presente com ele encorajando em cada luta.

O nome do filme, na verdade deveria fazer referencia ao privilégio e não ao lutador.

O mais forte privilégio do mundo. É ser pai. 

Sabe, ser Pai é super difícil, falei no livro Paternidade, meu chefe não achava graça de eu ir nas consultas médicas durante a gravidez. Minha esposa não sabia qual era o papel de um Pai Ativo na criação de uma criança. Eu era o único Pai na natação, com Sling no Shopping, com Sling no almoço comendo brócolis, cenoura, etc.

Ser Pai, é estar com seu filho no meio das mães e sentir um misto de admiração e duvida e repulsa contra energia masculina. Ser Pai é mandar um sms pro pai do outro menino da escola (pq estão brigando muito) sugerindo de fazer uma coisa os 4, e receber um texto sms da mãe e terminar marcando algo nós 6.

Ser Pai é ter que encontrar alguém no café pq a pessoa tem medo de ir na sua casa pra limpar/cozinhar, etc.

Ser Pai é ouvir a diretora da escola dizendo que quer o melhor pro seu filho. E eu não???

Mas ser pai é tao fácil, pq mesmo quando você é um bêbado e bate na mãe, seu filho não consegue ter nada mais do que admiração por você.  É você ser ausente e a criança (e depois adulto) ter sempre aquela vontade de um dia entrar em contato, de se contentar com um grão de atenção ou amor.

Ser pai é você errar, continuar errando e passar a responsabilidade pra outra pessoa, ou do perdão ou do abandono. Fala se não é o maior do mundo. Você é um boçal e a bola fica sempre no colo da outra pessoa, se ela não perdoar, não aceitar, não entrar em contato, não rastejar ela é a amarga. Ela não sabe perdoar.

Sim, ser Pai é punk, pq quando você quer amar e se abrir e ser o melhor que você pode, você tem que lutar contra homens e mulheres, pq o apoio é minimo.

Quando você faz, as pessoas julgam, não acreditam e a sensação é aquela de que ao menor descuido, vai tomar um monte de tomate. Uma generalização tomando conta: você é bom pai ? não faz mais do que todas as mães do mundo. Mas as minhas amigas não recebem nem pensão. (não acredito em generalizações, mas sim, as estatísticas mostram o mais comum mesmo)

Ah, o filme … é legalzinho, Cléo Pires de quem eu não era fã cresceu no meu conceito.

Mas que merda de mundinho onde um bêbado, que bate na mulher é “reverenciado” como apoio ao filho.

E seguimos tentando ser Pai , conhecendo novos Pais e tentando conhecer Mães, mesmo com todas as dificuldades das estatísticas e experiencias.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s